quarta-feira, 20 de julho de 2011

CARTA ABERTA AOS ASSOCIADOS COLORADOS




O Movimento MAIS INTER, através de seus Conselheiros e demais integrantes, vem manifestar sua contrariedade com os recentes acontecimentos ocorridos no nosso SPORT CLUB INTERNACIONAL.

Nossa manifestação não tem por objetivo defender o emprego do treinador, muito menos a permanência do vice-presidente de futebol, este último, cujas atitudes já tivemos oportunidade de criticar em diversas ocasiões; pretendemos, sim, manifestar nosso descontentamento com o descontrole administrativo verificados no Clube, evidenciando a falta de convicção e de unidade dos dirigentes, visível em todas as áreas e agora escancarado em nossa atividade-fim: o futebol profissional.

Embora o período eleitoral não tenha sido propício ao debate sobre as ideias para a gestão do Clube, lembramos que o os eleitos firmaram compromisso com o profissionalismo na administração e se ventilou a contratação de um profissional para a área. Logo após a posse, foi contratado o Sr. Aod Cunha, cujo breve período de exercício como gerente executivo não parece ter apresentado outros resultados além de escancarar a precária situação financeira em que se encontra o Internacional, mesmo após o atingimento da marca histórica dos cem mil associados.

No plano do futebol, lembramos também que o foi compromisso de campanha - e nenhum Colorado aceitaria algo diferente disso - um Clube vencedor no futebol: lamentavelmente, o que se tem visto após a eleição é uma sucessão de derrotas somente interrompida pela conquista histórica de mais um Campeonato Gaúcho, em pleno estádio da Azenha, sob o comando de Falcão.

Não nos preocupa tanto o descumprimento de promessas eleitorais, o que infelizmente está longe de constituir novidade.

Preocupa-nos ver confirmada a percepção de que o loteamento político do Internacional é capaz de obrigar a maior autoridade do Clube a investir em sua função mais representativa uma pessoa com quem a falta de sintonia remontaria ao nascimento de ambos; preocupa-nos ver o vice-Presiente Dannie Dubin declarar que o executivo Aod Cunha "não tinha perfil para o INTER", depois de o Presidente Luigi tê-lo feito o homem mais poderoso na administração do Clube (investindo vultosa soma na sua contratação); preocupa-nos constatar que erros administrativos grosseiros levaram à condenação do Clube no sentido de indenizar uma empresa de mídia; e incomoda-nos muito ouvir de atletas manifestações como "estou me lixando para os torcedores (sócios)" sem vê-los pronta e publicamente repreendidos.

Preocupa-nos também verificar que nossa grave situação financeira não foi levada em conta na hora de assumir compromissos perante a FIFA, obrigando-nos ao constrangimento de alienar o patrimônio do Clube por vinte anos sob pena de sermos submetidos ao vexame do descredenciamento para sediar jogos da Copa de 2014.

Na área do futebol, é incompreensível para nós constatar que, mesmo à vista de nossa ostensiva falta de recursos, deixamos passar oportunidades para nos desfazer de jogadores que não estão mais em nossos planos, para não falar na renovação de contratos com atletas que igualmente não mais pretendemos empregar.

As divergências dentro do grupo diretivo expostas nos últimos dias evidenciam que o Clube tem sido administrado de costas para a Torcida, em uma situação tão inadmissível quanto conflitante.

Esperamos que, doravante, a direção do INTER honre seus compromissos eleitorais - não com os pretensos fiadores de sua candidatura, mas com os associados que o elegeram -, para que todos os profissionais do Clube mostrem o zelo devido à Torcida e ao patrimônio do Internacional.

Por derradeiro, o MAIS INTER, através da atuação dos seus Conselheiros, continuará exigindo e fiscalizando, para que o futebol, as finanças, o marketing, as obras e todas as áreas do nosso Clube sejam administradas com a seriedade e o profissionalismo que todos nós desejamos.

Por fim, esperamos que o perfil dos funcionários e atletas contratados por nosso Clube reflita o respeito que todos devemos ao nosso SPORT CLUB INTERNACIONAL. Saudações Coloradas.

Movimento MAIS INTER

http://maisinter.blogspot.com/

3 comentários:

  1. Valéria Sant'Anna20 de julho de 2011 19:28

    COncordo ipsis literis, com tudo que está aqui delineado. E, como torcedora, que tem no sangue esta herança, desde avós, pais, irmãos, tios, primos e sobrinhos, posso dizer de boca cheia que sou colorada de quatro costados. E como colorada de quatro costados digo e repito sem nenhuma espécie de medo ou vergonha: xô do Internacional, sr. Luigi e toda a sua cambada. Pessoas como o senhor nos envergonham!

    ResponderExcluir
  2. Espero que sejam tomadas providências contra as atitudes do presidente e do jogador Nei. Sou sócio e estou por um fio de cancelar meu título.

    ResponderExcluir
  3. Não concordo. Ele devia ter saido quando perdeu p penharol,foi um grande jogador!Será que algum time quer ele como treinador? Acho que não!se tava ruim porque não pediu pra sair.

    ResponderExcluir